Entenda mais sobre a

Aromaterapia

O termo “Aromaterapia” é aplicado a um ramo da Fitoterapia. “Aroma” significa cheiro agradável e “terapia”, tratamento que visa à cura de uma indisposição mental ou física. É uma prática terapêutica que se utiliza das propriedades dos óleos essenciais 100% puros para restabelecer o equilíbrio e a harmonia pessoal. Óleos Essenciais são substâncias extraídas de determinadas partes de plantas portadoras de propriedades terapêuticas. A Aromaterapia pode ser definida como a arte e a ciência de utilizar essências aromáticas naturais extraídas de plantas para equilibrar, harmonizar e promover a saúde. É uma modalidade não invasiva e natural destinada a considerar uma pessoa como um todo e não apenas o sintoma ou doença.

Os Óleos Essenciais são extratos altamente concentrados, puros, voláteis e não se dissolvem em água. Estão presentes nas plantas em localizações diversas, raízes (gengibre, angélica), folhas (alecrim, cipreste), flores (lavanda, jasmin), sementes (cardamomo), troncos (cedro, canela), resinas (mirra) e na casca de algumas frutas (laranja, limão). Os Óleos Essenciais são responsáveis pelas funções biológicas secundárias da planta, como proteção contra pragas, conforto térmico e atração de insetos para polinização. Além disso, são os responsáveis pelo aroma característico de cada planta. Carregam vitaminas, hormônios, antibióticos naturais, entre outros componentes importantes que garantem suas propriedades terapêuticas. Como são extremamente concentrados, necessitam ser diluídos em carreadores para seu uso tópico. Os carreadores mais utilizados são os óleos vegetais, como o óleo de gergelim, óleo de coco, óleo de semente de uva, entre outros. Além do uso direto na pele, pode ainda ser usado por inalação, por difusores pessoais ou ambientais

Podem ser utilizados diretamente na pele, por massagens com óleos vegetais ou creme base. Uma vez absorvidos pela epiderme podem lá permanecer por até 12 horas, dependendo das propriedades de cada óleo. Em seguida será gradativamente liberado para a derme e distribuído ao resto do corpo pela corrente sanguínea. Outra via é a olfativa, nessa o Óleo Essencial pode seguir por duas rotas distintas: pulmões ou cérebro (através dos receptores olfativos do nariz). No pulmão as moléculas voláteis dos óleos essenciais são absorvidos nos alvéolos pulmonares e imediatamente distribuídos para o corpo através do sangue. No nariz, os receptores olfativos são diretamente ligados à parte do cérebro mais primitiva, o sistema límbico, o qual é um conjunto de estruturas responsáveis por diversos mecanismos do corpo humano. Dentro do sistema olfativo ele desempenha papéis relacionados à comportamentos (impulsos como fome, sede e sexo), emoções e memórias. Cada óleo essencial tem a capacidade de se conectar a um determinado conjunto de receptores no sistema límbico, ativando ou reprimindo certas emoções e comportamentos, tais como ansiedade, atenção ou bem estar. 

  • Preto Ícone Instagram

© 2019 por Dra. Carolina Melendez. Amorosamente criado por Citrino Aflora.

Tel: (51) 3321.1200