Uma das lendas urbanas que mais escuto por aí é a que diz que o DIU é abortivo.


Chega a dar preguiça de responder sempre a mesma coisa, mas vamos lá: O mecanismo de ação do DIU, tanto de cobre quanto hormonal, é EVITAR que o espermatozóide encontre o óvulo.


Ou seja, é ANTERIOR à fecundação! E nenhum estudo conseguiu provar de forma relevante (até o momento) que o DIU tem ação impedindo a implantação do embrião.


Mas vamos supor que ainda assim você (cautelosa que é) não quer arriscar, né?!


Então se sua preocupação é demasiadamente focada em não causar nenhum tipo de alteração no seu útero que possa comprometer o encontros dos gametas e a implantação do embrião que venha a se formar em alguma das suas relações sexuais (e com isso acabe impedindo a nidação e consequentemente causando um aborto) eu te peço que esteja muito bem atenta e vigilante em relação aos HÁBITOS que, de fato, prejudicam a sua fertilidade, seja por reduzir a qualidade dos seus óvulos, por prejudicar a motilidade das suas trompas ou ainda por afetar negativamente a receptividade do seu endométrio te fazendo ter um ambiente tão - ou até mais - inflamado quando comparado ao endométrio da usuária de DIU.


Sedentarismo, obesidade, tabagismo, consumo de açúcar, bebida alcoólica, exposição à excesso de produtos químicos e infecções ginecológicas de repetição são apenas ALGUMAS coisas que, de fato, a ciência já comprovou que PODEM TER RELAÇÃO COM ABORTOS RECORRENTES e que sim, só dependem de você EVITAR E CONTROLAR.


Então vamos acabar por aqui esse ranço contra o pobre do DIU!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo