Somos o que comemos, mas, principalmente, somos o que conseguimos absorver.


De nada adianta tomar kefir, kombucha e utilizar probióticos se você continua consumindo alimentos industrializados, ultraprocessados e fazendo uso de açúcar.


Não me entendam mal, não estou aqui falando de nenhum projeto verão para um corpo bonito; estou falando de um projeto de vida para um corpo saudável!


Acontece que boa parte da nossa digestão é realizada pela flora intestinal, que são aqueles fungos e bactérias que moram dentro do nosso intestino, os quais têm a capacidade de digerir alimentos que o ser humano não consegue.


Se esses fungos e bactérias “do bem” estão em pequena quantidade ou ausentes, abre-se espaço para que bactérias ruins possam crescer.


E não é pela simples presença delas, mas por fatores imunológicos também!


Todo esse desequilíbrio está relacionado a doenças cardio-metabólicas como a aterosclerose, doenças cardíacas, obesidade, doenças do fígado e diabete.

Isso sem falar das candidíases de repetição!


A alimentação bem equilibrada é de fundamental importância para a manutenção da nossa flora intestinal e, consequentemente, da nossa saúde.


Gut microbiome and cardiometabolic risk [Rev Endocr Metab Disord. 2019]

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo